Boas práticas nas entrevistas e reuniões por videoconferência e como causar o melhor impacto

Com os desafios crescentes associados ao Coronavirus (COVID-19), muitas empresas optam por reuniões e entrevistas através de ferramentas de videoconferência como o Skype, Teams, Zoom, etc. Este formato permite trabalhar remotamente e torna mais fácil o processo de marcar a entrevista, abrindo ainda a oportunidade de contratar bons profissionais independentemente da cidade ou país onde vivem.
Apesar de um dos maiores benefícios deste tipo de entrevistas seja a possibilidade de adaptação ao contexto (às vezes durante a hora de almoço, dentro do carro, p.e) devem, dentro do possível, ser tratadas com o mesmo grau de profissionalismo que as entrevistas presenciais, por isso a Argo deixa alguns conselhos para causar o melhor impacto:
 
1. Pesquisa prévia.
É importante estarmos atentos ao mercado. Isso implica procurar informações acerca da empresa a qual nos candidatamos, mas também do seu negócio e da concorrência. Pesquisar acerca do entrevistador, através do LinkedIn, por exemplo, pode ajudar a criar possíveis tópicos de conversa.
 
2. Verifique o seu perfil e faça um teste.
Só temos uma oportunidade de causar uma boa primeira impressão.

  • Confirme se tem um nome de Skype e fotografia profissionais.

  • Teste o equipamento (webcam e áudio), a ligação no local onde vai realizar a entrevista e, não menos importante, garanta que os equipamentos têm bateria suficiente.

  • Se utilizar o seu smartphone, evite segurá-lo com a mão. Coloque-o num sítio estático para uma imagem menos tremida.

 
3. Prepare o cenário.
Tal como em ambiente presencial, é importante que o local seja bem iluminado e sem ruídos de fundo.

  • Feche as janelas, silencie o telefone, e avise os seus companheiros de casa e/ou familiares para evitarem interromper. Deixe os animais de estimação noutra sala. Evite marcar entrevistas em horários críticos, onde tenha responsabilidades maiores. No entanto, caso não seja possível, no caso de ter dependentes (filhos muito pequenos p.e.), e for a única pessoa responsável por eles nesse momento, não tenha receio de avisar o interlocutor de antemão, de que poderá ter que interromper a chamada. O tempo de entrevista é uma boa oportunidade para os mais crescidos fazerem alguns trabalhos da escola ou brincarem.

  • Tenha atenção ao que a webcam pode captar. Verifique se não há nenhuma luz brilhante por detrás de si e garanta que o seu rosto é completamente visível.

  • Caso não consiga encontrar um local com fundo apropriado, utilize o Skype e selecione a opção “desfocar o fundo”. Esta ferramenta permite que a câmara se concentre apenas em si, criando um blur no ambiente circundante.

 
4. “Dress to Impress”
Entre no mindset de reunião ou entrevista presencial e prepare o seu vestuário adequadamente.

  • Vista-se de forma profissional e completa, precavendo a possibilidade de se levantar. Não vai querer ser apanhado desprevenido com os seus calções de ginásio.

  • Utilize cores neutras, preferencialmente escuras e lisas. Evite cores vivas e padrões, que podem criar na câmara um efeito visual de ‘ZigZag’, desviando o foco da cara e da mensagem que quer transmitir.

 
 5. Postura e Contacto Visual
Ao contrário de uma interação presencial, em que normalmente se encontra sentado de frente para os restantes intervenientes, nas videoconferências existem alguns pormenores que deve ter em conta na postura e no contacto visual:

  • Deve estar sentado e colocar a webcam ao nível dos olhos, de forma a transmitir uma postura amigável.

  • Afaste ligeiramente a câmara de forma a que o seu rosto não ocupe a maior parte da imagem. A cara demasiado próxima pode criar uma sensação de invasão de espaço.

  • Olhe diretamente para a câmara e não para a imagem no ecrã. É o equivalente a fazer contacto visual, dando a impressão que está a olhar para os restantes participantes nos olhos.

 
6. Termine de forma profissional
Um pormenor básico e facilmente desvalorizado. Tenha atenção à forma como termina a videoconferência, especialmente uma entrevista. O facto de a videoconferência ser uma ferramenta visual à distância, pode levar a que, involuntariamente, se despeça com um aceno ou algum gesto semelhante, ao contrário do que faria ao desligar uma chamada telefónica. Evite esses gestos e despeça-se de forma profissional.


Texto de Luís Soares

Posts em destaque

Guia Aprender, Lazer & Viver - II Parte
24 Março 2020
Partilhar
Boas práticas nas entrevistas e reuniões por videoconferência e como causar o melhor impacto
23 Março 2020
Partilhar
Guia Aprender, Lazer & Viver
18 Março 2020
Partilhar